O Apanhador no Campo de Centeio | Resenha

O apanhador no campo do centeio é um dos livros mais aclamados e odiados pelo povo Americano, e só lendo o livro você vai entender o motivo. O livro foi lançado originalmente em uma revista, entre 1945 e 1946 e só em 1951 se tornou um livro físico. O romance é narrado por Holden Caulfield, um garoto de 16 anos um pouco problemático demais. No início da história, Caulfield nos conta que foi expulso de mais uma escola, isso mesmo, mais uma escola – e minha mãe ainda reclama das minhas notas – e ele decidi fugir de lá antes das férias de Natal. Holden vai pra Nova Iorque passar alguns dias antes que seus pais descubram que ele foi expulso de novo. Holden é revoltado com a vida e não gosta de ninguém, exceto sua irmã mais nova, Phoebe, e seu irmão mais novo já falecido.
O personagem tem uma leve tendência a mentir e ao ódio gratuito e ele também é muito irritante na maioria das vezes,  o que torna a leitura em si um pouco chata. Holden faz muitas criticas a certo tipos de pessoas, como as falsas, os exibicionistas e as fúteis – acho que é esse o motivo de tanta repulsa dos americanos, eles se identificaram demais com os personagens que são criticados –  Eu achei as criticas bastante interessantes, de fato me identifiquei com o Holden, e o mais legal é que ele tenta se explicar para não parecer tão chato assim e a gente acaba perdoando ele. Eu não posso falar muito sobre esse livro, senão me empolgo demais, mas acho que eu 50% amei o livro, pois é uma leitura bastante inteligente e critica, e você tem que prestar bastante atenção aos detalhes para entender o que Holden quer nos dizer e 50% odiei o livro pois Holden as vezes encheu meu saco com tantas explicações e criticas – ele critica quase todos os personagens -. Eu acho que esse livro é base para todos os livros atuais com personagens parecidos com Holden, eu achei esse livro muito parecido com  “As Vantagens de Ser Invisível” de Stephen Chbosky e fiquei impressionado com o final dos dois livros. Eu não posso falar mais sobre, porque esse livro é o tipo de livro que ou você fala pouco sobre ele, ou gasta horas do seu dia discutindo e argumento sobre. Eu definitivamente leria de novo e recomendo para todo mundo.

Querem acompanhar o conteúdo do blog? Então fique de olhos nas minhas redes sociais  Facebook  Twitter  Instagram

Lucas, 18 anos. Altos níveis de déficit de atenção e imaginação. Fã de literatura fantástica, café e frio (: Pretende escrever um livro e morar em NYC

Leave a Reply